Autoexame: a importância de conhecer o seu corpo

Autoexame: a importância de conhecer o seu corpo

Conhecer a si mesma é fundamental para a saúde. Desde os seus valores e o que faz você feliz, até o seu próprio corpo. Nesse sentido, o autoexame surge como um cuidado a mais com o seu bem-estar.

Isso porque o câncer de mama é um dos motivos mais frequentes que levam tantas mulheres à óbito. Assim, esse conhecimento sobre o seu próprio corpo pode colaborar com a detecção precoce da doença e aumentar as chances de cura.

Por esse motivo, neste post mostramos tudo o que você precisa saber sobre o autoexame. Dessa maneira, descobrindo anormalidades ainda no início, a possibilidade de êxito será maior. Acompanhe.

Importância de se conhecer

Quando você aprende sobre o próprio corpo, conhecendo cada partezinha, fica mais fácil perceber anomalias, não é verdade? Por esse motivo, o autoexame é fundamental para detectar o câncer de mama.

Vejamos, uma pessoa que separa 5 minutos do dia e, mensalmente, realiza esse processo, naturalmente vai perceber quando houver alguma coisa errada, como uma assimetria nas mamas, por exemplo.

Por isso, recomenda-se que esse toque seja realizado pelas mulheres a partir dos 20 anos de idade. Para quem está acima dos 40 anos, além disso, é imprescindível fazer mamografias periodicamente.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) indica, também, uma mamografia de rastreamento para a faixa etária de 50 a 69 anos. Ela recebe esse nome porque é direcionada às mulheres sem sinais e sintomas de câncer de mama. Assim, deve ser realizada a cada 2 anos, para ficar de olho em possíveis indícios da doença.

Como realizar o autoexame

Embora tenham uma breve noção de como fazer o autoexame, muitas mulheres ainda têm dúvidas sobre a maneira adequada de realizar o toque na mama. Ele pode ser feito de 3 formas: em pé sem espelho (no banho, por exemplo), em pé na frente do espelho ou deitada. Confira a seguir o passo a passo de cada uma!

Em pé sem espelho

Nesse caso, como você não estará olhando, precisa estar mais atenta aos seus sentidos, uma vez que vai perceber alguma alteração somente com o tato:

  • pode ser no banho, aproveitando que, com o sabão, as mãos deslizam facilmente;
  • levante o braço direito;
  • deixe ele apoiado na cabeça;
  • em seguida, com a mão esquerda, apalpe a mama direita;
  • sem pressa, faça isso por toda a região com movimentos circulares de cima para baixo;
  • depois, repita o toque na outra mama.

Em pé na frente do espelho

Essa é a melhor forma de fazer o toque da mama, porque além de sentir com os dedos, você também consegue enxergar caso tenha alguma coisa diferente:

  • de frente para o espelho, com os braços relaxados, observe ambas as mamas;
  • depois, coloque ambos apoiados na cabeça;
  • veja se você percebe assimetrias nas mamas ou mamilos;
  • aperte e confira se não está saindo secreção dos mamilos;
  • para garantir, repita o processo de toque do caso anterior (sem espelho).

Deitada

Outra maneira de fazer a apalpação das mamas é estando deitada:

  • se deite de costas e apoie o ombro esquerdo com um travesseiro ou toalha;
  • em seguida, apoie a mão esquerda na cabeça;
  • então, com a mão direita, apalpe como nos exemplos anteriores;
  • repita o processo com a outra mama.

Na hora de fazer a apalpação, outra recomendação é realizar o toque nas axilas também, além de toda aquela região das mamas. Quanto ao dia para o autoexame, a dica é uma semana depois do final da menstruação.

Já para quem está na menopausa, pode definir um dia qualquer no mês para fazê-lo — sempre lembrando da mamografia, caso tenha mais de 40 anos.

Sinais de alerta que podem ser detectados

Agora que você sabe como fazer o autoexame, deve estar se perguntando quais indícios podem servir de alerta para a detecção precoce do câncer de mama. Veja os principais indicativos:

  • caroço endurecido na axila;
  • pontos ou caroços duros na mama;
  • mamilo com secreção;
  • alterações na textura das mamas (pele “funda”);
  • ferimentos na aréola ou mamilo;
  • mudanças no tamanho das mamas.

Fatores de risco para o câncer de mama

A verdade é que não existem causas específicas para essa doença. Contudo, alguns fatores podem aumentar os riscos de ela aparecer. São eles:

  • menarca precoce (primeira menstruação antes dos 12);
  • obesidade;
  • menopausa tardia (depois dos 50);
  • sedentarismo etc.

Finalmente, fazer o autoexame é imprescindível para garantir uma descoberta precoce do câncer de mama, dado que quanto mais cedo o tratamento inicia, maiores as chances de cura.

Por isso, se toque! Conhecer o próprio corpo é fundamental para a sua saúde. E, lembre-se: ao mínimo sinal de alerta, vá ao médico!

Curtiu este conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Assim, todo mundo vai descobrir a importância do autoexame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

cinco × 2 =

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support